Bancos leiloam mais de 260

imóveis com até 70% de desconto

Santander, Pan, Inter e Votorantim vão leiloar mais de 260 imóveis por preços até 70% abaixo do valor de mercado até o início de outubro

Os bancos Santander, Pan, Inter e Votorantim vão leiloar mais de 260 imóveis por preços até 70% abaixo do valor de mercado até o início de outubro.

Com encerramento marcado para 30 de setembro, os dois leilões do Santander oferecem 155 unidades com lances entre R$ 36 mil e R$ 3,6 milhões.

Em São Paulo, um apartamento desocupado em Bauru, com 155 m² de área útil e três suítes, tem lance mínimo de R$ 436.800, um valor 64% abaixo da avaliação.

Na Zona Sul do Rio de Janeiro, em Ipanema, um apartamento com 60 m² de área útil tem lance inicial de R$ 634.800.

Se a procura for pela região Sul, em Brusque (SC), uma casa desocupada em um terreno com 2.374 m² permite lances a partir de R$ 459 mil. Em Rio Grande (RS), um apartamento com dois quartos tem 52% de desconto, com lance inicial de R$ 79.200.

O Santander oferece 10% de desconto para pagamento à vista, além de financiamento em até 420 meses e taxa de 7,99% ao ano. Os imóveis do banco em leilão estão disponíveis aqui.

Entre as unidades, há um apartamento em Vila de Ponta Negra, em Natal (RN), com duas vagas de garagem, dois quartos e uma suíte, pelo valor inicial de R$ 178 mil.

No Paraná, em São José dos Pinhais, está disponível um apartamento com 63 m² por R$ 103 mil, no leilão do Banco Votorantim que vai até 3 de outubro.

Estão disponíveis também propriedades do Banco Inter, como um apartamento no Centro de Sorocaba (SP), com dois quartos e lances a partir de R$ 142 mil.

Os lotes do leilão do banco Pan e dos outros os bancos estão disponíveis aqui.

Para participar da negociação e oferecer lances pelos imóveis, os interessados devem se cadastrar no site da Sold Leilões, criando um login e senha, e se habilitar para ofertar lances no leilão de interesse.

A partir daí, basta acompanhar os lances no dia marcado para o encerramento. Quem der o maior lance, leva a oferta.

Riscos de leilões de imóveis

 

A advogada especialista em direito imobiliário Paula Farias afirma que o leilão pode ser uma ótima oportunidade para o investidor.

Mas não é tão indicado para famílias que querem realizar o sonho da casa própria.

Essa não é uma boa forma de compra para quem tem pressa. Há vários casos em que os leilões abrem brechas jurídicas que podem levar à anulação. Até que haja uma definição na Justiça, o dinheiro pago pela propriedade fica em poder do banco.

A correção, diz Paula, é irrisória, menor que o rendimento de poupança.

Já para um investidor, um desconto de 40% do valor de mercado pode aumentar a rentabilidade de um possível aluguel deste imóvel.

Também pode ser interessante para quem deseja revender. O investidor compra pela metade do preço, resolve as pendências e coloca de volta à venda pelo valor cheio.

Também com os imóveis de leilão, tudo tem que ir para a ponta do lápis. Pode acontecer de o desconto não compensar.

Quando somadas dívidas que ficam por conta do vencedor do leilão, percentual de comissão do leiloeiro e custos jurídicos de ações de despejo, o valor pode chegar ou até ultrapassar o valor de mercado.

Faça as contas e fique de olho!